Páginas

sábado, 30 de março de 2013

Também Habemus PAPAM!!

Sim,tb temos "nosso" PAPA. Só q enquanto o FRANCISCO I,que está em Roma,busca por todos os meios se aproximar  das pessoas de outras denominações, e lava os pés das pessoas,e se lança ao chão pra rezar,demonstrando humildade,buscando o diálogo, pra ver se quem sabe assim, apagar os erros gritantes da igreja, praticados na Idade Média , quando tantos foram eliminados nas temidas fogueiras da  Inquisição,..e agora, com as acusações de pedofilia...
Francisco I,de Roma,está correndo atrás do prejuizo,e mostra q não é burro,nem quadrúpede,nem miope,.. como o Francisco I & Unico,de nossa cidade.Por quê PRIMEIRO & ÚNICO? Porque governa sozinho;porque não aceita NÃO como resposta;porque pensa em se perpetuar no poder; porque não aceita ser contrariado;porque não aceita a opinião de ninguém;porque não aceita ser contraditado;porque é arrogante,truculento;porque é discípulo aplicadíssimo do coronel Barata,de Fidel Castro,de Hugo Chaves,coronel Khadaf,Saddam Hussein..e deve ter uma saudade imensa da Ditadura Militar..daí se explica a forma truculenta , unilateral e egoista , que ele governa..Eu disse governa,eu não disse pastoreia..pastores pastoreiam..ditadores governam nem q seja comprando tudo e todos,matando seus dissidentes..calando tudo e todos,com dinheiro de política,..." Quando passará a lua nova ,para vendermos o grão?...para comprarmos os pobres por dinheiro, e os necessitados por um par de sapatos?(Am 8:6)...oferecendo congregações q rendem muito,ou com ameaças,e sempre pensam em se perpetuar no poder...Eu já havia dito antes q nós tínhamos os nossos papas,até o nome é semelhante,hein..irrepreensíveis,intocáveis,..poderosos,bajulados,adorados,arrogantes, que adoram por de joelhos aqueles q ousem lhes dizer não,fechando as portas dos convites,pra matar os Luteros ,Jerõnimos Savonarolas,João Huss, Joãos Batistas,Micaías de hoje..."Aborrecem na porta ao que os repreende,e abominam o que fala retamente" (Am 5;10).
Papa Francisco I & Único quando insiste em governar sem todos os seus presbíteros ,pastores e diáconos,
e sem querer saber da opinião e desejo da igreja q o paga..deixa bem claro que é bem pior do imaginamos.
Papa Francisco I & Único, continua manipulando os bens da Igreja como se fossem dele ou da familia dele..no passado tentou passar um galpão,propriedade da Igreja, a preço de banana pro filho..só não conseguindo por intervenção do Presbítero Cancio..,já que "o dono da Igreja",tem o costume de atropelar o Estatuto da Igreja....Hitler,de quem ele deve ter aprendido essa prática,e deve admirar muito,costumava atropelar os acordos q fazia..porque simplesmente achava q não os devia cumprir.
Mas a História tem provado q ditadores não terminam bem...é só esperar pra ver.
A macaca continua solta por aqui..O espírito dominador e arrogante de Jezabel,continua por aqui..É fãcil detectá-lo,basta ver os/as q gostam de poder..basta ver os/as q não gostam de ser contrariados(as),basta ver os/as q decretam a morte de profetas nessa cidade,por pregarem ou tocarem em assuntos mantidos debaixo de sete capas..querem nos calar..querem destruir,matar ,os que não conseguem comprar com dinheiro ou com cargo de Presbítero ou Pastor.  Mas não adianta,é igual policia,se matar um,outros virão,e virão com mais força ainda e com mais vontade de fazer a limpeza.
E as burradas continuam..Francisco I & Único entregou uma casa no bairro da Saudade de propriedade da Igreja,pra um estranho presbítero vindo de Tomé-açu,como se fosse casa dele,Francisco,..só q não é dele,é da igreja,..mas como ele se faz de morto e tadinho quando quer conseguir as coisas,  poucos perceberam a gravidade da manobra..Depois de passar por cima de outro acordo q havia,isso com conhecimento da convenção..de que quem fosse consagrado pastor aqui,não podia ficar. nem perto,quanto mais permanecer na cidade..Foi só o sacerdote Eli chegar aqui pra lei.ser quebrada,violada,ignorada..Deu o Jaderlãndia pra um (Hofni), e bairro da Torre(Sta Catarina) pra outro ( o Finéias)..e achando pouco ter passado por cima da convenção ao deixar os filhos como pastores aqui mesmo..achando pouco ter dado a casa pro forasteiro de Tomé-açu..agora quer dar mais terreno da igreja no Sta Catarina pro Finéias,posto pelo sacerdote Eli,naquele campo na marra,querendo a igreja ou não...é que ele se acha ou já é Deus mesmo ,por isso age assim...Fazer média com as coisas dos outros assim é moleza,tio! Quando é pra amparar os cupinchas e capangas,marionetes e moleques de recado..é rapidinho né tio? Quando é pra amparar quem vem de fora,sem histórico nenhum aqui na igreja e cidade, é rapidinho, é facin',facin',né tio? Quando é pra amparar quem vem de fora pra enfraquecer o  ministério local,e ajudar a matar os filhos dessa igreja e cidade,aí é sem burocracia,não é Saddam? Mas tu vás pagar o preço!Tu e teus bonecos(as) de ventríloquos.. Se essa obra ainda é de Deus..grande será a cobrança e a vergonha daqueles q preferiram se vender e vender essa igreja,membros e patrimônio.
Ir pra África de turista é fácil! voltar de lá com filmagens e fotos como turista ..é fácil!..Eu gostaria de ver o  papa q veio de Vizeu, mandar os filhos pra lá como missionários  já q ele ama tanto a  obra missionária...manda muito! .mandar os filhos dos outros é fácil !!

Nossa mistura de Saddam com Hitler ,com Jezabel,com Haman,com Fidel & etc..cometeu as mesmas arbitrariedades cometidas quando lançou seu filho vereador : NENHUM OUTRO PODIA CONCORRER PELA IGREJA,POIS NÃO TERIA APOIO DELE..e compra candidato daqui e cala e isola candidato dali ,o filho ganhou,empurrado goela abaixo da igreja,diga-se de passagem..já q esta não foi consultada por meio sequer de um plebiscito.Mas não teve esquema q o reelegesse!...Agora recentemente na última eleição
pra prefeito ignorou a popularidade do Titan,,q conseguira o terreno onde hoje está o templo Central,o  ponto mais frio de toda a cidade,já q os cultos viraram missas tradicionais ,e é arriscado cair até gelo no meio do salão.principalmente quando o papa pega no microfone,aliás penso q ele deve dormir já agarrado com o microfone,com medo de perdê-lo pra outro..ignorou o Titan , e apanhou de novo,ignorou candidatos a vereador,e levou pau de novo....voltando à campanha..,foi fácil deixar o Titan de lado,e rejeitar ajuda de alguns candidatos a vereadores,é que O nosso papa recebeu 100 mil reais pra apoiar o candidato da situação... empurrando-o tb goela  Abaixo da igreja,como fez quando empurrou o filho na marra e o fez Vereador., com o seu voto,mas quem leva a grana,e fica com as vantagens é  ele e a casa dele,vc se quiser, continue comendo ovo,e andando de bicicleta,de õnibus ou à pé...vc q é membro dessa igreja sabia disso? Vc sabia q negociaram,venderam vc, sem vc saber?A mesma coisa fez  o papa JOSÉ WELLINTON,quando apoiou o filho dele,Paulo Freire,(PR-sp),e ignorou MARCO FELICIANO q recebeu o dobro de votos .E faz questão de negar apoio ao Marco Feliciano,quando até jornalistas vários,já se manifestaram criticando o linchamento ao qual, o submetem...Mas ao papa José, interessa mesmo é q MARCO FELICIANO, SE EXPLODA, assim o filho dele, q tb é deputado federal, aparece mais,quem sabe? Já q ninguém ouve falar nele.,,Voltando à nossa cidade...: Interessante é q o "nosso rei", " nosso papa" ,levou   o candidato pro púlpito da igreja,política feita na cara-de- peroba mesmo..Já o lider dos Adolescentes não pode fazer o mesmo com o candidato  q ajudou o grupo,..com a desculpa esfarrapada de que  não éra evangélico,não podia subir no púlpito...Ué! 100 mil reais puseram a alma do candidato da situação  no céu rapidinho, num passe de mágica..por isso ele pode subir no púlpito da Assembleia de Deus aqui?   Obs: Foram coisas podres,fétidas assim ,q fizeram Lutero se levantar e denunciar.fizeram Gerõnimo Savonarola se levantar e denunciar,fizeram João Huss,se levantar e denunciar..ainda q isso significasse o serem isolados ou  qeimados,perseguidos de cidade em cidade,pelos papas e jesuitas,pelos reis e rainhas.

Hoje chamam Lutero de Reformador, e o elogiam ,e exaltam suas decisões..mas à epoca ele ficou sozinho .
Muitos dos q hoje exaltam reformadores ou precursores da Reforma..os queimariam ,se estivessem lá...ou se eles reformadores e precursores da REFORMA, vivessem hoje.seriam lançados numa fogueira diferente,muito utilizada hoje: "A geladeira"..,lhes seriam oferecidas as masmorras do esquecimento ou anonimato, forçados, provocados pelos nossos papas e seus carrapatos de testículos..conhecendo a Palavra muito ou pouco,..porque é bem" mais confortável" ficar do lado mais forte,ficar do lado da situação,ficar do lado das facilidades e mordomias..e garantir o salário,e garantir o emprego..Demagogos e hipócritas em qualquer época estarão presentes..Judas ,Cains, e irmãos de José..sempre os teremos.como sempre teremos  os pobres....Pois é..Jeroboão endoidou..e faz qualquer coisa pra  manter-se á frente dessa igreja.qualquer coisa por aquela cadeira do encosto mais alto..Nabucodonozor,Saul,Jeroboão,Jezabel e tantos outros foram rebaixados e humilhados por se esquecerem do Seu Deus..é esperar pra ver..Deus não é palhaço! Não permitirá por mais muito tempo q se use seu povo,sua igreja pra negociatas,falcatruas,e esquemas!

"Ai dos q ao mal chamam bem,e ao bem mal.Que fazem da escuridão, luz..e da luz escuridão;e fazem do amargo doce,e do doce ,amargo". Is 5;20


E vc ,vai continuar vendendo a sua comunhão com Deus,a sua fé, por presentes,caixa de som,motor de moto,uma carona,um café -da-manhã, ou por uma cesta básica..ou um tapinha nas costas..ou um lugar no púlpito...até quando?

quinta-feira, 28 de março de 2013

E se desse a Louca na “Igreja” e ela… Quisesse ser IGREJA?


Vídeo questiona a maneira como a igreja brasileira age
por Jarbas Aragão

E se desse a louca na "igreja" e ela... quisesse ser IGREJA?
Em 23 de janeiro de 2004, o pastor Caio Fábio publicou um texto em seu site onde fazia, como de costume, uma série de críticas à igreja evangélica. Uma lista de “20 passos” apontava o que seria necessário para que a “igreja… quisesse ser IGREJA?
Quase dez anos depois, o material ganhou uma nova forma de apresentação. Às vésperas da Páscoa de 2013, Francisco Pacheco, ligado ao movimento de Caio, o Caminho da Graça, postou em seu canal do Youtube um vídeo com o texto narrado.
Rapidamente, o material começou a ser a ser divulgado e comentado nas redes sociais. Levando-se em conta os comentários associados a ele, parece que agradou evangélicos de várias denominações, incluindo líderes.
“Um vídeo para assistir sempre que nos perguntarmos como anda a igreja”, diz uma das pessoas que divulgou o material. “Assim creio! E quem já foi ou é pastoreado por mim pode compartilhar dessa graça de Jesus!”, celebra um pastor.
Veja abaixo o vídeo e confira a transcrição:
1. Crer que o Evangelho não está em disputa com as Religiões do mundo, e nem tampouco pretende ser uma delas.
2. Crer que a obra de evangelização nada é além do viver em fé a revelação do amor e da Graça de Deus em Cristo Jesus, sem nenhuma questão.
3. Crer que toda “missão” com o tempo estraga a Missão Original, pois esta só permanece pura enquanto é fruto do amor que faz sem perceber e sem contar…
4. Crer que ela não é a Juíza do Homens, nem a mantenedora dos bons costumes, mas a propagadora da Palavra que a atingiu como Boa Nova, a saber: que Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo o mundo, e não imputando aos homens as suas transgressões.
5. Crer que o Espírito Santo é Vivo, Livre e Soberano, e que a Palavra é Viva e Eficaz, sendo, portanto, trabalho do Espírito e da Palavra, convencer os homens do pecado, da justiça e do juízo—não sendo esta, portanto, a tarefa da Igreja.
6. Crer que ela é a comunidade dos que foram chamados nos becos, vielas e antros da Terra—conforme a parábola de Jesus; e isso porque os filhos de Abraão segundo a carne não se acharam dignificados pelo convite—; e, portanto, dela se espera que aceite o convite, que vista-se com as vestes da justiça da fé, e que não questione a presença de ninguém nas Bodas do Cordeiro.
7. Crer que por uma questão de ordem histórica e funcional, a Igreja se mostra como “igreja”, e que é parte do movimento de cura “desta” o buscar ser sempre Aquela.
8. Crer que a única leitura bíblica que não perverte a consciência no caminho da lei, da moral e da religião, é aquela que tem em Jesus a sua Chave Hermenêutica; sendo que depois dessa compreensão em fé há uma única questão a ser levantada pelo povo de Deus ante leitura da Palavra: Como Jesus interpretou essa questão com as ações de Sua própria existência humana? É no espírito dos gestos de Jesus que a Palavra Encarnada se explica e se mostra aos nossos olhos. Ele a interpretou para nós.
9. Crer realmente que o fim da Lei é Cristo para a justiça de todo aquele que crê. Portanto, em Jesus encerrava-se uma Era e iniciava-se o que É. Tudo o que veio antes era sombra. Nele, em Cristo, estão todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento. Nele está todo o saber para a vida.
10. Crer que é impossível renovar para arrependimento quem um dia disse que cria que em Jesus toda a Lei se cumprira; que toda justiça se fez em favor dos homens; que tudo o que houvera antes teve em Cristo seu cumprimento e totalização; mas, mesmo assim, insiste em pregar ao povo um caminho quase-de-Cristo. Sim, a esses que já foram iluminados pela consciência da Graça de Deus em Cristo, e dela caíram, rendendo-se aos legalismos e às doutrinas de homens—é impossível renovar para arrependimento, visto que depois de terem crido que em Jesus Tudo Está Consumado, voltaram atrás, e puseram pesados e falsos jugos de opressão sobre os filhos dos homens. Esses não sabem mais o que é arrependimento e gratidão—esqueceram de quem são!—, visto que trataram a Cruz como quem pisa nela, e a despreza como o Feito Que Fez.
11. Crer que os dons de Deus concedidos aos homens são para serviço, de tal modo que um apóstolo é servo de todos, pois quanto mais se chega perto do Cabeça, mais a mente deve discernir que a única forma de servir a Cristo é fazendo como Ele: esvaziando-se…e se tornando figura humana…reconhecível em sua humanidade…e jamais usurpando nada da Glória da Graça de Deus.
12. Crer que somente se nos tornarmos gente boa de Deus é que teremos qualquer chance de sermos percebidos genuinamente como povo de Deus na Terra; do contrário, seremos sempre apenas parte da Religião Cristã.
13. Crer que Deus não se contamina com a presença de quem quer que seja, e que a Igreja é como uma porta aberta, não é uma Lavanderia e nem um Tribunal. Portanto, que sejam todos bem-vindos ao ajuntamento do povo de Deus.
14. Crer que Deus não está chamando clones para formar a Igreja, mas indivíduos, completamente únicos e singulares; e que todos terão que fazer seu próprio caminho na Graça de Deus; e, portanto, ninguém tem o poder ou o direito de julgar quem quer que seja por ser diferente.
15. Crer que o único Dogma da Fé é o amor, e que tudo o mais, sem amor, é apenas presunção humana e de nada aproveitará aos olhos de Deus, mesmo que a doutrina esteja certa.
16. Crer que a apostasia da igreja não vem em formas, mas em conteúdos. E a grande apostasia nunca será sobretudo comportamental, mas confessional, pois admite-se que todo homem é pecador e erra—pecar não lhe é algo alienígena—; a Palavra de Deus, porém, é perfeita; por isso, falsificá-la, negando a Graça de Deus realizada e consumada em favor de todos os homens, é desvio da fé, e é a Grande Apostasia.
17. Crer que a língua é o pior veneno do homem, e que é pela língua que a “igreja” mais ofende a Deus e ao próximo—com seus juízos, certezas, arrogâncias e delírios—;sendo, portanto, imprescindível que todo e qualquer progresso espiritual seja medido pelo modo como os homens usam a sua própria língua em relação ao próximo.
18. Crer que se desejarmos ser aproveitados como servos no reino de Deus, temos que nos desconverter de todas as nossas práticas, valores, importâncias e dogmas anteriores—visto que o Espírito não tirará pedaço de pano novo para remendar as vestes velhas. Cada geração tem que ouvir a Palavra com os ouvidos do Dia Chamado Hoje, que é Dia de Salvação.
19. Crer que ter a mente de Cristo não é possuir conhecimento técnico da Bíblia, mas sim ser capaz de olhar a vida com o olhar da misericórdia, da justiça e da Graça.
20. Crer que Deus deseja prosperar o Seu povo no corpo, na mente e no espírito, e que o sinal de tal prosperidade é a gratidão, o trabalho honesto, e a devoção integrada à totalidade da vida

sábado, 23 de março de 2013

Casal de cristãos adota seis irmãos para que eles não sejam separados; “Deus honra”, explicam


Um casal no Maranhão decidiu adotar seis irmãos que haviam sido abandonados pela família biológica, para que eles não fossem separados e adotados por famílias diferentes. Depois de saber da situação dos irmãos, o cabelereiro Ivaldo Aires e sua esposa, Marilene, que ainda não tinham filhos, decidiram trazer os irmãos para fazerem parte de sua família.
As crianças estavam, há três anos, na Casa de Passagem de Açailândia, interior do Maranhão, seriam encaminhados para instituições da capital São Luís, onde cada um poderia ser adotado por uma família diferente. A situação dos irmãos chegou até Ivaldo por uma funcionária da instituição.
- Quando eu soube que eles iam ser separados, eu fiquei pensando no caso do meu pai juntamente conosco. Meu pai não tinha aquela condição financeira de nos dar tudo aquilo que nós queríamos, mas só nós estarmos ao lado do nosso pai, para nós, era a maior felicidade – afirmou Ivaldo ao G1, ao explicar sua decisão.
A decisão de adotar as crianças veio também de sua esposa, que relatou a atitude tomada por eles como algo guiado por Deus.
- Graças a Deus, eu gosto deles como filhos meus. É uma coisa incrível que eu não sei como contar, só Jesus mesmo que sabe fazer tudo certinho. Nós queremos dar o melhor para eles. O que vem de Deus, Deus nos dá para nós passar para eles – afirmou Marilene, esposa do cabelereiro.
Deixadas pela mãe biológica para adoção, após a morte do esposo, as crianças tem agora em Ivaldo um novo pai, que afirma que as considera como seus verdadeiros filhos.
- Eu tenho eles como filhos. Jamais pude considerar eles sem pai porque eles têm pai agora. Tudo aquilo que a gente faz com amor, Deus honra. E Deus tem me honrado grandemente – finalizou Ivaldo Aires.
Ivaldo e Marilene conseguiram em dezembro a guarda das crianças, com idades entre quatro e dezesseis anos, decisão que já foi oficializada pela justiça.
Por Dan Martins, 

Representante da ONU volta a criticar governo brasileiro por suspender distribuição do kit gay nas escolas



Representante da ONU volta a criticar governo brasileiro por suspender distribuição do kit gay nas escolas
A Organizações das Nações Unidas (ONU) criticou a decisão tomada pelo governo da presidente Dilma Rousseff de suspender a distribuição do material apelidado de kit gay nas escolas públicas do país.
A crítica aconteceu através de declarações de Pedro Chequer, coordenador do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids no Brasil (UNAIDS).
Chequer é representante da ONU e afirmou que a decisão pode transmitir a ideia de que “a mensagem de independência pode ser substituída por uma postura retrógrada, de quem restringe suas ações em virtude de dogmas religiosos”.
As críticas de Chequer são bastante diretas e endereçadas a cristãos: “Urge lutar para a retomada do Estado verdadeiramente laico porque em muitos países estamos vendo como o fundamentalismo religioso — dos pentecostais no Brasil ou dos católicos em muitos países hispano-americanos católico — prejudica seriamente o combate à AIDS”, declarou ele.
O material foi elaborado pelo governo Lula, mas devido à proximidade das eleições presidenciais de 2010 foi retido, tendo sua distribuição iniciada durante o governo de Dilma Rousseff. Porém, perante as manifestações da sociedade e principalmente de lideranças evangélicas, a presidente decidiu suspender a distribuição.
Essa não é a primeira vez que Pedro Chequer critica o posicionamento adotado pelo governo devido a protestos de evangélicos. Em 2012, durante o Terceiro Seminário Nacional de Direitos Humanos e DST/AIDS, Chequer afirmou que ao ceder a pressões de “minorias organizadas”, o governo acabava “violando direitos” de outros cidadãos.
Recentemente, segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o governo voltou a adiar a distribuição do kit gay, sob ordens do ministro da saúde, Alexandre Padilha. Há possibilidade de que a suspensão tenha ligação com a proximidade das eleições presidenciais de 2014.
O pastor Marco Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) aprovou a decisão tomada: “O ministro nada mais fez do que honrar um compromisso de governo. A bancada evangélica já havia manifestado o receio de que o kit circulasse novamente [...] Temos a garantia de que qualquer material de conteúdo mais polêmico não circule antes de ser avaliado e sem a nossa aprovação”, disse o deputado.
  Avatar de Tiago Chagas Por Tiago Chagas, 
enviar imprimir email share no fb orkutar tweet

Pastor chama país inteiro ao arrependimento e reúne multidões

Movimentos evangélicos nunca foram tão influentes na África
por Jarbas Aragã

Se no Brasil existem embates públicos entre líderes religiosos e a comunidade gay, no Quênia elas são muito mais comuns.
No último domingo foi realizada em Nairobi, capital do Quênia, a chamada “cerimônia de arrependimento”. O evento religioso tinha como objetivo reduzir as tensões entre os principais candidatos às vésperas das eleições presidenciais de 4 de março.
Segundo a imprensa do país, a iniciativa demonstra a ascensão de movimentos evangélicos na região. Um dos motivos é que além da participação maciça de políticos do país, o “mestre de cerimônias” do culto público foi o pastor e profeta Dr. David Edward Owuor.
Com doutorado em biofísica, o ministro constantemente se envolve em controvérsias desde que afirmou ter “curado” pessoas com AIDS pela oração e previu em 2007 que “rios de sangue” correriam no país se não houvesse arrependimento.
Quando ele voltou a falar sobre o assunto este ano, dezenas de milhares de pessoas concentraram-se durante o fim de semana no Uhuru Central Park, em Nairobi. “Arrependei-vos e eliminem a violência” foi a palavra de ordem do culto do domingo, que recebeu seis dos candidatos à presidência.
Owuor tem um histórico de profecias que se cumpriram tanto no país quanto no mundo. Ele previu, por exemplo, terremotos no Haiti e na China a erupção vulcânica na Islândia meses antes deles ocorrerem. Em seu site há uma longa lista de vídeos com a profecia seguidos de um link para verificar seu cumprimento. O impacto de suas palavras é grande entre os evangélicos quenianos. Ele faz cruzadas no mundo todo e sua vinda ao Brasil já foi anunciada (e cancelada) várias vezes.
Em meados de 2012, uma investigação da Research Associates causou polêmica no Quênia, ao apontar grupos evangélicos como articuladores de uma campanha para incentivar agressões contra homossexuais. O mesmo ocorreu em outros países como Uganda e Nigéria.
Para Kapya Kaoma, importante líder religioso do Quênia, as relações entre os membros do mesmo sexo não são intrínsecas à cultura africana. São impostas pelo Ocidente. “Esses grupos que se apresentam como ativistas de direitos humanos são neocolonialistas tentando destruir a África”.
Em novembro de 2010, o primeiro-ministro do Quênia, Raila Odinga, ordenou a prisão de todos os casais gays, classificando seu comportamento como “antinatural”. Da mesma forma, Odinga (batizado um ano atrás por David Owuor) lembrou que o recente censo no país mostra que a população é quase perfeitamente dividida entre homens e mulheeres, de modo que não há “necessidade desse grupo.” 

Polêmica sobre Marco Feliciano é armadilha do PT, diz past

Polêmica sobre Marco Feliciano é armadilha do PT, diz pastor No texto o religioso comenta a ligação do deputado evangélico com o governo Dilma
por Leiliane Roberta Lopes


  • Polêmica sobre Marco Feliciano é armadilha do PT, diz pastor
    O pastor Geremias do Couto usou seu blog pessoal para comentar sobre as polêmicas em torno da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) que está sendo presidida pelo deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC-SP).
    Desde que foi indicado ao cargo e ainda depois de eleito, o deputado evangélico tem enfrentado diversas manifestações contrárias e corre o risco de ser obrigado a renunciar o comando da comissão.
    Para o pastor assembleiano, essa polêmica envolvendo Feliciano é uma armadilha do Partido dos Trabalhadores. “O PT preparou a armadilha. Os ‘ingênuos’ caíram nela”, escreveu Couto.
    “A meu ver, o PT abriu mão da CDH para dar um discurso de tolerância ao partido e permitir que Dilma possa dizer que cumpriu o seu acordo com os evangélicos”, escreveu ele lembrando que a presidenta Dilma Rousseff precisou mudar alguns posicionamentos durante o segundo turno das campanhas eleitorais para poder atrair o eleitorado evangélico.
    “A única coisa que precisa ficar bem esclarecida é que esse é um acordo estritamente partidário, sem qualquer aliança com as igrejas evangélicas”, esclarece o pastor que não acredita que o deputado Marco Feliciano irá renunciar ao cargo.
    “Seria um ato antidemocrático e intolerante se as pressões dos grupos ‘gaysistas’ prevalecessem para impedir que Marco Feliciano assumisse a presidência por ser pastor e defender posições contrárias.”
    Sobre as manifestações que aconteceram em Brasília e também em outras cidades brasileiras, o pastor Geremias do Couto pontua que os problemas políticos não devem ultrapassar outras áreas. “Creio que o episódio precisa ficar restrito ao campo político, sem transbordar para outras áreas. Protestos fazem parte do jogo democrático. Dentro dos limites da lei, é óbvio.”
    Contudo, não foi o que aconteceu já que dezenas de manifestantes foram até a sede da Catedral do Avivamento em Ribeirão Preto protestar contra Feliciano. Diante desses atos, Geremias afirma que é preciso que as autoridades interfiram, pois constitucionalmente o local de culto é inviolável. “É um ato ilegal que precisa ser punido com o rigor da lei.”
    Como cristão consciente, o pastor também comenta que os princípios legais também valem quando são os evangélicos que tentam entrar em locais de culto de outras religiões. “Cabe, por outro lado, o mesmo princípio para muitos de nós que, sob o pretexto de evangelizar, invadimos espaços de outras fés religiosas e não queremos ser cobrados pela mesma violação.”

    Magno Malta denuncia plano para matá-lo

    Um boletim de ocorrência foi feito na Polícia Civil de Vitória (ES)
    por Leiliane Roberta Lopes

    Magno Malta denuncia plano para matá-lo Magno Malta denuncia plano para matá-lo
    O senador Magno Malta (PR-ES) precisou registrar um boletim de ocorrência denunciando que há dez dias um pistoleiro prepara uma tocaia para assassiná-lo. A denúncia foi feita em Vitória, no Espírito Santo, onde estariam organizando tal plano.
    A assessoria do senador informou que o caso só foi levado à polícia depois que o policial civil Josimar Alberto Pereira Sarti afirmou que tinha mais informações sobre o suposto crime, porém os motivos para a ameaça não foram citados.
    A ocorrência foi registrada e o delegado José Monteiro Júnior irá investigar o caso. No relato feito em seu site, o senador diz que vem sendo ameaçado desde que foi em programas de TV do seu partido para falar sobre o índice alarmante de violência no Espírito Santo.
    “Nenhum policial inventaria algo tão grave sem qualquer comprovação. Minhas diversas bandeiras são contra legalização das drogas, em defesa das crianças abusadas e vou fundo para apurar denúncias de mortes em hospitais de vários estados”, disse Magno Malta.
    Esta não é a primeira vez que o parlamentar recebe ameaças, ela conta que durante a CPI do Narcotráfico e da CPI da Pedofilia ele também recebeu ameaças de morte. “Sou homem público que tem coragem para combater a criminalidade e não tenho medo de pistoleiros”, disse.

    quinta-feira, 21 de março de 2013

    Rachel Sheherazade comenta manifestações contra Marco Feliciano

    Rachel Sheherazade comenta manifestações contra Marco Feliciano

    Rachel Sheherazade defendeu que as opiniões pessoais do deputado evangélico não podem ser confundidas com suas ações de parlamentar
    por Leiliane Roberta Lopes

    Rachel Sheherazade comenta manifestações contra Marco Feliciano Rachel Sheherazade comenta manifestações contra Marco Feliciano
    Ao comentar a notícia sobre os protestos que aconteceram nesta quarta-feira (20) durante a segunda sessão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), a jornalista Rachel Sheherazade defendeu a liberdade religiosa e de pensamento, como a própria Constituição Federal garante aos brasileiros.
    A apresentadora do SBT Brasil lembrou que a democracia garante tais direitos e que mesmo sendo o Brasil um estado laico, a liberdade de crença é dada ao cidadão e por isso deve ser respeitada.
    Por mais polêmicas que sejam suas opiniões pessoais, não se pode confundir pastor com o parlamentar. Aliás, para ser um parlamentar é preciso primeiro respeitar o voto e aceitar seus resultados que nem sempre agradam a todos”, disse.
    Ao finalizar sua opinião sobre a polêmica, a jornalista ainda afirma: “Quem não estiver preparado para a democracia, que renuncie a ela”, encerra Raquel.
    No mesmo dia que manifestantes lotaram a sala da Câmara onde acontecia a sessão presidida por Marco Feliciano, os deputados que não concordaram com sua eleição apresentaram a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos como forma de protesto contra a eleição do deputado evangélico.


    MINHA OPINIÃO:   Os militares q governaram este país  por tanto tempo,adequam-se muito mais facilmente à Democracia,do que seus antagonistas da época..é fácil ver isso pela reação,pelo comportamento dos  comunistas,anarquistas qdo pra frente de um templo evangélico pra impedir o andamento do culto..ou qdo ñ aceitam q um Pastor evangélico presida a Comissão de Direitos Humanos,apenas porque esse pastor (Marco Feliciano,Silas Malafaia)ousa discordar deles abertamente.
    Aí meu, é III Guerra mundial na certa.!Porque foram contrariados e se sentiram ofendidos..?
    Vão pra Cuba,magote de anarquistas,lá sim,é o lugar de voces..aquilo sim é q é regime "bom"!!









    Pastor brasileiro preso no Senegal envia carta da prisão


    Acusado de tráfico de menores está detido no Senegal desde novembro
    por Jarbas Aragão
    Pastor brasileiro preso no Senegal envia carta da prisão Pastor brasileiro preso no Senegal envia carta da prisão
    O pastor José Dilson da Silva e a missionária Zeneide Moreira, ligados à Igreja Presbiteriana Betânia de Niterói, estão presos há quatro meses no Senegal. Há 22 anos pregando na África, eles agora são acusados de formação de quadrilha, aliciamento e tráfico de menores.
    O projeto desenvolvido por eles desde 2011 recebei o nome de Obadias e  oferecia abrigo, comida e educação evangélica a 17 crianças de origem islâmica recolhidas nas ruas da capital Dakar.
    Abdou Fall, pai de um dos meninos, fez uma denúncia à polícia em novembro do ano passado. Ele afirma que não autorizou os missionários a tirarem as crianças de sua casa. Recentemente, a Justiça do Senegal negou um pedido de habeas corpus requerido pelos advogados dos religiosos.
    O pastor da Josué Oliveira, da Igreja Presbiteriana Betânia de Niterói, foi ao  Senegal no ano passado, mas está preocupado. “Como a religião predominante no Senegal é o islamismo, missões evangélicas são vistas com maus olhos”.
    José Dilson está no presídio, em Thiès, a 60km da capital, em uma cela sem janelas com mais 30 pessoas. “Todas as noites são quentes, sem espaço pra me virar, desconfortáveis ao extremo. Com tudo isso, sei que Jesus está ao meu lado e isso me conforta”, escreveu ele em uma das cartas enviadas da prisão.
    Marli, esposa do pastor também escreveu sobre a situação: “Meu marido e a missionária Zenaide foram obrigados a assinar este documento, impostos pelo governo, sem terem possibilidade de ler. Quem nos conhece sabe o quanto temos nos empenhado para o bem de centenas de crianças. Agora estão em uma cela como malfeitores, sem luz, sem água, numa cela imunda. Por favor, orem!”.
    O caso teve grande repercussão quando o jornal “Le Populaire” anunciou numa manchete “Pastor brasileiro convertia crianças ao cristianismo”.
    A Agência Presbiteriana de Missões Transculturais, responsável pelo financiamento do projeto Obadias diz que irá recorrer até a última instância jurídica possível. Contudo, sabe que no Senegal é possível ficar até seis meses em prisão preventiva.
    Oficialmente, o Itamaraty já disse que não pretende pressionar o governo senegalês: “Essa é uma questão jurídica, e não política. O efeito de uma possível pressão poderia ser contraproducente, até porque há uma questão religiosa envolvida”.


    "QDO ESTAVAM NAS RUAS,NA PIOR MISÉRIA ,Ñ APARECEU NINGUÉM PRA SALVÁ-LAS,EXCETO O CASAL DE MISSIONÁRIOS..SE APROXIMARAM..AÍ..APARECERAM OS DONOS,OS RESPONSÁVEIS POR ELAS..É PALHAÇADA!!

    quarta-feira, 20 de março de 2013

    Marco Feliciano Renunciou e deixa GLBT's Decepcionados.

    Irônico, Marco Feliciano contra-ataca ativistas gays e anuncia “renúncia”. AssistaO pastor Marco Feliciano, deputado federal pelo PSC e presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados decidiu contra-atacar às investidas da militância homossexual e divulgou um vídeo falando sobre renúncia.
    Usando o pedido de renúncia dos ativistas gays com ironia, o vídeo foi publicado pelo próprio pastor em seu perfil no Twitter e fala que Marco Feliciano decidiu renunciar devido à conduta dos manifestantes.
    No vídeo, são mostradas cenas controversas dos defensores do movimento homossexual, como nos casos em que o presidente da ABGLT , Toni Reis, agride um idoso durante uma sessão da CDHM; manifestantes tumultuam a porta de um templo da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento; ou nas manchetes de diversos portais de notícias que relatam violência contra homossexuais perpetrada por seus próprios parceiros.
    No vídeo há ainda alusão à defesa do ensino de sexualidade a crianças, do financiamento público para divulgação de material com conteúdo homossexual e a prática do aborto.
    Ao final do vídeo, o texto explica que Feliciano decidiu “renunciar à sua privacidade [...] noites de paz e sono tranquilo [...] e momentos com a família” para se posicionar contra o desejo de privilégios por parte dos ativistas gays.
    Confira no vídeo abaixo:
    Por Tiago Chagas, para o Gospel+


    65 Comentários enviar

    Marco Feliciano diz: "Gays ñ se Encaixam em MInoria" e que Eles "Tem Vez e Voz" " a

    Em entrevista às Páginas Amarelas da Veja, Marco Feliciano diz que gays “têm vez e voz” e que nas eleições de 2014 “a conversa com o PT será diferente”Marco Feliciano diz em entrevista às Páginas Amarelas da Veja,  que gays “têm vez e voz” e que nas eleições de 2014 “a conversa com o PT será diferente."

    Neste último final de semana, o pastor Marco Feliciano, deputado federal pelo PSC-SP e presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados foi o personagem entrevistado pela seção Páginas Amarelas, da revista Veja.
    A repercussão da entrevista gerou novas críticas ao pastor, que reafirmou sua postura contrária à prática homossexual e explicou a polêmica em torno de sua frase que menciona uma maldição de Noé para um de seus descendentes, que teria ido habitar o continente africano.
    No site Brasil 247, um editorial comentando algumas das principais respostas do pastor critica a postura adotada por Feliciano e questiona sua capacidade para exercer o mandato parlamentar.
    “O pastor e deputado Marco Feliciano (PSC/SP) reúne míseras qualificações para ser parlamentar. E muito menos para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Apesar disso, nesta semana, ele foi premiado com as páginas amarelas da revista Veja, onde vomitou atrocidades”, diz o texto.
    Em sua entrevista, Marco Feliciano afirma que “não disse que os africanos são todos amaldiçoados. Até porque o continente africano é grande demais. Não tem só negros. A África do Sul tem brancos. Minha mãe é negra. Se eu fosse estudar, teria direito a cotas. Olha meu cabelo como é. É todo crespo. E olha que eu dei uma esticadinha. Faço escova progressiva todo mês. Eu gosto dele liso”.
    Considerando as ideias do pastor como “extravagantes”, o site ainda comenta a posição adotada por Feliciano em relação à decisão de não apoiar a presidente Dilma Rousseff nas próximas eleições, e diz que o espaço na revista foi motivado por isso: “Um espaço nobre da publicação dedicado ao deputado talvez decorra de sua sinalização política para 2014. ‘Em 2010, eu fiz a campanha pela presidente Dilma; em 2014, a conversa vai ser diferente’”, cita o texto do site 247.
    Feliciano disse que aprendeu como o PT trabalha e a facilidade que o partido tem para mudar de posição, e revelou certo arrependimento de ter ido contra a indicação do PSC em 2010. Na ocasião, seu partido apoiava José Serra (PSDB) para a presidência, e Feliciano fez campanha isoladamente para a presidente Dilma Rousseff.
    “Mas eles me esperem em 2014. Eu fiz campanha pela presidente Dilma em São Paulo, sozinho, pelo meu partido. O partido estava com José Serra. Eu descobri como eles traem com facilidade. Hoje eu sofro caladinho, mas represento uma comunidade muito grande. Quando eles estavam desesperados, vieram correndo, implorando, até mim. Em 2014, a conversa vai ser muito diferente”, avisou Feliciano.
    Marco Feliciano voltou a falar sobre seu ponto de vista a respeito do que são as camadas mais desfavorecidas da sociedade: “Os gays não se encaixam em minorias. Eles têm os melhores empregos, estão em toda parte cultural do país, têm financiamento de fundações estrangeiras. Eles têm vez. Eles têm voz. Tudo o que eles fazem a mídia divulga. Eu citaria como camadas desprotegidas os matutos que moram nos sertões e são escravizados por senhores feudais, as meninas que são violentadas no Norte e Nordeste, os moradores de rua que não tem prato de comida”, afirmou o pastor.
    Embora tenha se esforçado para mudar o foco das questões que o envolvem, Feliciano ainda tem sido alvo de ações que recorrem das polêmicas declarações que foram repercutidas de forma ampla pela mídia.
    Segundo o G1, a Câmara de Vereadores de Fortaleza aprovou na última quarta-feira, 13 de março, uma ação de repúdio à eleição de Feliciano como presidente da CDHM. Embora os vereadores do PSC tenham se oposto à ação, os vereadores do PT e PSOL conseguiram aprovar a medida.
    Por Tiago Chagas, para o Gospel+

    sábado, 16 de março de 2013

    Evangélicos Pedem a Cassação de Jean Wyllys

    16/03/2013 - 13:01 - Atualizado em 16/03/2013 - 13:02

    Evangélicos pedem a cassação de Jean Wyllys

    Deputado defensor da comunidade LGBTT atraiu a fúria de católicos e evangélicos.
    por Jarbas Aragão


  • Evangélicos pedem a cassação de Jean Wyllys Evangélicos pedem a cassação de Jean Wyllys
    O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) ficou famoso nacionalmente após ter vencido um reality show se declarando gay num dos programas de maior audiência da TV brasileira. Eleito deputado com apenas 13.016 mil votos, começou uma campanha na Câmara para que leis como a PL 122 fossem aprovadas, tentando dar fim ao que classifica de “homofobia”.
    Desde que assumiu essa postura, teve diversos embates públicos com os políticos que discordavam dele e de suas propostas, em especial os membros da bancada evangélica. Após a entrevista de Malafaia no SBT e a eleição de Marco Feliciano para presidir a Comissão de Direitos Humanos, Wyllys passou os últimos meses atacando constantemente os posicionamentos dos cristãos, em especial nos debates sobre a comunidade LGBTS.
    Não apenas os evangélicos, pois conseguiu angariar muita antipatia entre os católicos depois de ter criticado no Twitter o que ele chama de “fundamentalistas”, incluindo nesse grupo o papa Bento 16 quando este se pronunciou contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
    Nas últimas semanas surgiram campanhas nas redes sociais pedindo a cassação do mandato de Jean Wyllys. Segundo as imagens reproduzidas milhares de vezes no Facebook com frases atribuídas ao deputado, a principal indignação dos evangélicos é sobre o que Wyllys teria dito sobre a pedofilia.
    De um e-mail atribuído a ele e divulgado pelo filósofo Olavo de Carvalho, retirou-se a frase Defendo, sim, o direito de qualquer pessoa poder dispor do seu corpo da forma que bem entender – inclusive as crianças, pois estas têm as mesmas necessidades que os adultos e não são propriedades de ninguém”.
    A outra frase seria de uma entrevista dele à Rádio CBN também defendendo a pedofilia. Porém, o deputado nega ter dado tais declarações.
    willys 1 Evangélicos pedem a cassação de Jean Wyllys
    Como recentemente duas petições online contrárias a pastores foram bastante debatidas no Brasil, aparentemente grupos de evangélicos decidiram usar a mesma “arma virtual”. Depois de o site Avaaz ter deixado no ar uma petição pela cassação do registro de psicólogo de Silas Malafaia e retirado a petição que o apoiava, surgiu uma outra petição onde o alvo era impedir que o deputado pastor Marco Feliciano fosse presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.
    Agora surgem movimentos de cristãos repetindo quase os mesmos argumentos que ele usou para pedir a cassação de Marco Feliciano: a quebra no decoro parlamentar.
    O abaixo-assinado colocado no site Petição Pública diz:
    “Exigimos a cassação do deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ) por falta de Decoro Parlamentar e transgressão a carta magna da Constituição Federal Brasileira, em específico ao Art 5º IV – É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. Esse deputado vêm, com frequência, agindo de forma heterofóbica e contra a família brasileira, através de projetos de leis imorais que visam destruir a família brasileira, a moral e os bons costumes.
    Não podemos aceitar que algo desse tipo seja praticado em nossa sociedade e que os deputados como o Jean Wyllys usem de seu poder e autonomia para perseguir, destruir , desmoralizar e arrazoar com a família brasileira e pessoas de bem.
    Após repetitivos ataques contra o povo brasileiro, à igreja e contra qualquer um que se oponha às exigências feitas pelo deputado, pela falta de respeito para com a família brasileira e pela apologia que ele tem feito de uma “liberdade” que fere vários incisos da nossa Constituição, nós pedimos a cassação do deputado Jean Wyllys”.
    Outra iniciativa similar foi postada no site Change [mudança], que tem versão em português.
    Na página pode ser o lido o seguinte texto:
    “A sociedade brasileira se mostra, por meio desta petição ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados, cansada da quebra de decoro do parlamentar Jean Wyllys que publicamente demonstra e incita o desprezo à partes da sociedade do nosso país e à democracia. Por diversas vezes, o deputado fez comentários contrários à Constituição Federal, ofendendo cidadãos brasileiros que divergem de sua limitada visão de mundo. Realizou ataques pessoais e a grupos, com intuito de se autopromover, desrespeitando o preceito básico do bom senso.
    Um Deputado Federal é um representante do povo, e deve fazer essa representação de uma forma homogênea e não colocando uma parte da sociedade contra a outra como esse senhor vem fazendo na sua incessante busca da dualidade entre religião e sexualidade, como visto em seções públicas na Câmara
    Alguns sites evangélicos anunciaram esta semana que Jean Wyllys estava declarando “guerra  ao cristianismo”, algo que ele já anunciou no passado. Curiosamente, alguns desses sites tiraram tais afirmações do ar pouco mais de 24 horas depois.
    Com informações de Brasil WikiMídia Sem Máscara e Facebook.

    DEPUTADOS CONDENADOS PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL ASSUMEM COMISSAÕ DE CONSTITUIÇÃO e JUSTIÇA..MAS OS PROTESTOS SE CONCENTRAM NA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS,O ALVO É MARCO FELICIANO..POR Q SERÁ,HEIN?ENTENDEU A MANOBRA PRA DESVIAR O FOCO DE JOSÉ GENOINO e ETC?

    16/03/2013 - 12:40

    Silas Malafaia comenta protestos contra Feliciano em seu programa de TV

    O pastor voltou a acusar a esquerda de tentar esconder a nomeação de deputados condenados na comissão de Constituição e Justiça.
    por Leiliane Roberta Lopes
    Silas Malafaia comenta protestos contra Feliciano em seu programa de TV Malafaia comenta protestos contra Feliciano em programa de TV
    Durante o programa Vitória em Cristo deste sábado (16) o pastor Silas Malafaia comentou sobre a pressão da mídia em fazer com que o deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC-SP) não assuma a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) para a qual foi eleito na Câmara dos Deputados.
    O assunto se tornou pauta nas redações de todos os principais jornais brasileiros desde a indicação do Partido Socialista Cristão (PSC) que ganhou do PT a presidência dessa comissão. O pastor começou explicando que o PT ficou com o cargo máximo dessa comissão por 16 anos e neste ano não quis mais, por motivos não revelados, mas que ao verem que o deputado evangélico poderia assumir começaram a protestar, fazendo o que Malafaia chamou de “joguinho”.
    O pastor presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo voltou a dizer que o deputado evangélico está sendo usado para esconder que nas mesmas semanas o deputado José Genuíno (PT-SP) estava assumindo a Comissão de Constituição e Justiça juntamente com o deputado João Paulo Cunha. Essa é a mais importante comissão da Casa e está sendo liderada por dois deputados que foram condenados pelo Supremo Tribunal Federal pela participação no caso do “Mensalão”...__..Ué,cadê protesto dos éticos do PT,PC do B,do PSOL? Onde se meteram os dos Direitos Humanos dos Africanos,que acusam Marco Feliciano de racista? Se preocupam tanto com o povo por q não disseram nada qdo esses 02 pilantras assumiram  Comissão de Constituição e Justiça?
    E aì..os negros vão ter q engolir mais esse "Esquema PTético?" O movimento gay achou normal? Por q será q se concentram só em Marco Feliciano? ´É porque ele representa o povo evangélico,q cresce nesse país,e desperta ódio,e tira o sono de muito nego, e tem muita gente  de olho no nosso país__
    Sobre as acusações de racismo e homofobia feitas ao deputado Feliciano, Malafaia discorda. “Querer dizer que por alguma frase alguém é racista ou homofóbico?”, disse ele dizendo que a vertente teológica da afirmação de Feliciano sobre a origem dos africanos é questionável, mas que não pode ser considerada como racismo.
    O apresentador lembrou que a CDHM por todos esses anos tem dado prioridade e verbas para o ativismo gay e que as manifestações feitas em diversas cidades tinham na verdade pessoas ligadas aos partidos PSOL, PCdoB e PT, que são contra o cristianismo.
    “Por que um comunista, um ateu pode influenciar e um pastor evangélico não pode?”, questiona Malafaia denunciando os partidos de esquerda.
    “Eu nunca vi esses caras fazendo protesto contra alguém que mata um gay”, afirmou lembrando que esses partidos não se manifestaram quando o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, esteve no Brasil,já q Mahmoud costuma pendurar gay em guindaste..os ativistas gays sequer apareceram,mas  Malafaia disse que ele sim, se manifestou colocando faixas em frente ao hotel onde ele,Ahmadinejad, estava.



    sexta-feira, 15 de março de 2013

    DIREITOS HUMANOS OU DIREITOS "DOS MANOS?"

    Deputado Jair Bolsonaro(PP-RJ-foto) denunciou DOMINGOS DUTRA, quando Presidente da  Comissão de Direitos Humanos da Cãmara, e Deputado pelo PT, Por ter Proposto Comemoração do DIA NACIONAL do PRESO.(?!)

    O projeto que trata do Estatuto Penitenciário Nacional é um tapa na cara da população ordeira e trabalhadora. Assegura, dentre outros privilégios, alimentação de boa qualidade e preparada por nutricionistas, salão de beleza, xampu e condicionador para os presos e, em sentido inverso, pena de reclusão de 3 a 6 anos para o agente penitenciário que for acusado de negar creme hidratante aos encarcerados, além de multa e perda do cargo.

    Enquanto no Maranhão existem 0,62 médicos por 1.000 habitantes, para a mesma quantidade de presos a proposta estabelece 13 médicos, oito dentistas, oito psicólogos, 30 professores, 60 instrutores, etc, demonstrando a preocupação com o bem-estar de homicidas, sequestradores e estupradores por parte do autor do projeto que, curiosa e ironicamente, é o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

    Ao garantir alojamento individual como um dos direitos assegurados ao preso, o projeto se assemelha a uma ‘Lei Áurea às avessas’ para os mais de 500 mil encarcerados, considerando que, por falta de celas, 80% seriam postos em liberdade imediatamente, além de impossibilitar a prisão de novos condenados enquanto não se construírem novos presídios.

    O projeto, com 119 artigos, ainda institui o dia 25 de julho como o “Dia Nacional do Encarcerado”. Provavelmente o Estado fornecerá meios para que a data seja comemorada com show, churrasco, bebidas, competições esportivas e outras atividades comemorativas. As férias na prisão serão um bom programa no Brasil, segundo os defensores de Direitos Humanos. E para os trabalhadores restará o tradicional ho, ho, ho.

    Jair Bolsonaro é deputado federal pelo PP.

    DISCURSO DE BOLSONARO SOBRE O ASSUNTO NO CONGRESSO: http://bit.ly/QcKoq2

    segunda-feira, 11 de março de 2013

    Marco Feliciano não foi racista e duvido que tenha sido homofóbico, diz jornalista


    Marco Feliciano não foi racista e duvido que tenha sido homofóbico, diz jornalista

    Em três textos escritos em sua coluna na Veja, Reinaldo Azevedo fala sobre a polêmica envolvendo o deputado evangélico.
    por Leiliane Roberta Lopes

    Marco Feliciano não foi racista e duvido que tenha sido homofóbico, diz jornalista "Marco Feliciano não foi racista e duvido que tenha sido homofóbico"
    Todos os dias encontramos nos jornais e portais noticiosos novas informações sobre a polêmica envolvendo o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) e seus acusadores, que o chamam de racista e homofóbico por suas declarações nas redes sociais.
    O jornalista Reinaldo Azevedo, da Veja, escreveu três textos comentando o tema. Ele não defende Feliciano e afirma que a interpretação dele sobre o continente africano é errônea, mas em contrapartida afirma que os esquerdistas (pessoas ligadas a partidos como PT, PSOL E PCdoB e outros) estão exagerando quando afirmam que a frase foi racista, já que o pastor não fala sobre negros.
    Em outro texto, Azevedo fala exatamente da família negra que o deputado federal faz parte. Sua mãe é negra e seu padrasto também o é. Pelos dados usados pelo Governo para estabelecer cotas raciais, o próprio pastor também é considerado negro.
    “Há um monte de branco raivoso apontando o dedo para o negro Feliciano. Já demonstrei aqui que ele apenas citava uma passagem do Gênesis — e ainda errava sobre a origem bíblica dos africanos. Na democracia, as pessoas são livres para falar e escrever tolices”, escreveu.
    Ainda sobre este tema o jornalista da Veja relembra que nas eleições de 2010, Feliciano foi um dos líderes religiosos usados pelo PT para atrair votos para a então candidata Dilma Roussef.
    Reinaldo Azevedo chegou a postar o vídeo onde Feliciano narra seu encontro com a então ministra da Casa Civil fazendo campanha para sua eleição como presidenta.
    “Enquanto ele puxava votos para o partido e cumpria a tarefa de diminuir a rejeição dos evangélicos ao nome da petista, era útil. Agora, não pode presidir uma comissão”, conclui o jornalista, lembrando que o hoje o PT se revolta contra o deputado.
    Mesmo discordando das ideias de Marco Feliciano o jornalista acredita que seus acusadores estão sendo autoritários. “[Feliciano] pode ter as ideias mais atrasadas e impróprias sobre isso e aquilo, mas não foi racista e duvido que tenha sido homofóbico — não basta, para justificar essa acusação, que o sujeito seja contra o casamento gay

    “Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor


    “Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor

    Ciro Zibordi comenta críticas a Marco Feliciano
    por Jarbas Aragão

    “Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor “Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor
    Desde que foi aventada a possibilidade do deputado pastor Marco Feliciano assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, uma enxurrada de críticas contra ele tomaram conta da mídia brasileira.
    Diferentes frases ditas pelo pastor, trechos de vídeo, e inclusive processos que deveriam correr em segredo de justiça foram usados para desabonar a conduta pregressa do parlamentar. Ocorreram inclusive protestos dentro da própria igreja evangélica, que Feliciano acredita representar.
    O teólogo, autor e pastor Ciro Zibordi comentou a situação em seu blog neste sábado. Para ele “não foi por acaso que a ficou a cargo dos evangélicos. Deus pode ter permitido isso a fim de impedir que o movimento evangelicofóbico dê continuidade a seus maus intentos”.
    Embora reconheça que Feliciano no passado “deixou a desejar como pastor e pregador”, este seria um tempo de os evangélicos orarem por ele e estarem alerta para os planos dos que ele chama de “evangelicofóbicos”. Esse grupo seria “Formado por ativistas LGBTUVWXYZ, juristas, parlamentares e governantes laicistas, além de boa parte da grande mídia… movimento [que] deseja cumprir à risca a agenda liberal. Esta, que é mundial, conta com o apoio de ilustres governantes, como Barack Obama, e abarca a liberação do aborto e a destruição da família segundo o modelo esposado na Bíblia Sagrada”.
    Embora lembre das promessas bíblicas, enfatizando que os evangélicos não tem nada a temer, fez uma ressalva, considerando os últimos acontecimentos “querem calar os verdadeiros pregadores do Evangelho. E alguns desses inimigos da Palavra de Deus e dos bons costumes prometem até pegar em armas, se for necessário. Um desses evangelicofóbicos disse que vai lutar para destruir toda a influência do cristianismo sobre a sociedade brasileira”.
    Durante muitos anos a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara esteve na mão do Partido dos Trabalhadores. Sua presidência foi para o PSC, partido de Feliciano, após negociações com partidos aliados. Entre suas votações previstas estão questões relativas aos direitos dos homossexuais, o que gerou grande parte do protesto, uma vez que Feliciano é contrário ao casamento gay.

    É, DÁ PRA PERCEBER MESMO ,Q TEM GENTE INTERESSADA EM TRANSFORMAR ISSO AQUI  NUMA NOVA IRLANDA DO NORTE(guerra entre católicos e protestantes),NUM PAKISTÃO (onde cristãos verdadeiros são enforcados,por ñ professarem a religião oficial do país)
     
    NÃO QUEREM PERDER O OSSO Q ROEM HÀ 500 ANOS POR AQUI..500 ANOS DE MENTIRA E RELIGIOSIDADE APARENTE,SÓ NO PAPEL,SÓ NO DISCURSO, NA EXTERIORIZAÇÃO.,
    EVANGELHO  DE ARAQUE ,SABÃO Q Ñ TIRA MANCHAS..Ñ MUDA PESSOAS DE DENTRO PRA FORA...
    DIAS DE APOSTASIA E ÓDIO A TUDO Q SE CHAMA DEUS,ISTO É: A TD Q DISCORDA DE SEUS ATOS CONDENÁVEIS..QUEREM NOS RISCAR DO MAPA..E AINDA TEM A CARA -DE- PAU  DE DIZER Q OS EXTEMISTAS SOMOS NÓS!


    ATIVISTAS GAYS TUMULTUAM CULTO E TENTAM AGREDIR MARCO FELICIANO


    Ativistas gays tumultuam culto e tentam agredir Marco Feliciano

    “Repudio qualquer ato de violência e rogo a oração das igrejas para que tenhamos paz”, disse o pastor.
    por Michael Caceres


  • Ativistas gays tumultuam culto e tentam agredir Marco Feliciano Ativistas gays tumultuam culto e tentam agredir Marco Feliciano
    Neste domingo (10) o Pastor Marco Feliciano, deputado federal pelo Partido Social Cristão (PSC) que tem enfrentado duras críticas de movimentos gays por assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara (CDHM) denunciou através de seu site pessoal uma tentativa de agressão durante um evento na igreja Catedral do Avivamento em Franca, interior de São Paulo.
    Movimentos LGBT organizaram uma manifestação na igreja ao qual Feliciano preside e tentaram invadir o local para constranger o parlamentar a desistir de sua vaga como presidente da CDHM. De acordo com relatos os ativistas tentaram agredir o pastor e pronunciavam palavras de baixo calão.
    “Não se contentando o movimento começou a ofender com palavras de baixo calão, ameaças de violência e depredação. Feliciano estava acompanhado de sua família, inclusive com suas filhas pequenas que choraram muito quando os manifestantes atacaram o carro onde estavam”, relatou a assessoria.
    Após o tumulto o pastor teve que ser escoltado até seu carro, devido às tentativas de agressões por parte dos ativistas que são contra sua liderança no colegiado. Feliciano disse que denunciará as ameaças a Polícia Federal e solicitará proteção policial ao Governo.
    “Já estou com um dossiê pra entregar a policia Federal com dezenas de páginas impressas com ameaças de morte. Me ajudem em oração!”, publicou o parlamentar em sua conta no Twitter.
    Hackers tentam invadir site e redes sociais
    Feliciano também denunciou as diversas tentativas de invadir seu site e suas contas nas redes sociais. O parlamentar afirmou que apresentará um dossiê a PF pedindo investigação, além de denunciar as tentativas de retirar sua fanpage do Facebook do ar. O deputado quer saber quem esta por trás desta mobilização e de onde saíram os recursos financeiros.

    sábado, 9 de março de 2013

    Teria a Mulher Direito sobre Seu Corpo Quando o Assunto é o Aborto?


    Silas Malafaia explica por que os cristãos são contra o aborto

    O pastor também refuta os motivos apresentados por grupos feministas e liberais de esquerda
    por Leiliane Roberta Lopes


  • Silas Malafaia explica por que os cristãos são contra o aborto Silas Malafaia explica por que os cristãos são contra o aborto
    O aborto é um dos assuntos mais polêmicos do momento, não só no Brasil como em muitos países do mundo como nos Estados Unidos. As igrejas católicas e evangélicas são as que mais se posicionam contra a prática afirmando que a vida começa na concepção e que, portanto, o aborto é um assassinato.
    Na semana que precede o Dia Internacional da Mulher o assunto entra em debate novamente, já que grupos de direitos das mulheres querem descriminalizar a prática alegando que a mulher tem o direito sobre o seu próprio corpo, podendo então interromper a gravidez caso desejar.
    Poucas pessoas entendem os motivos que levam os cristãos a se posicionarem com tanta firmeza contra o aborto e para esclarecer essas dúvidas o pastor Silas Malafaia escreveu um artigo no site Verdade Gospel na coluna “Pr. Silas Responde” onde semanalmente ele responde o questionamento dos internautas.
    Para o pastor evangélico a questão não é apenas teológica, mas biológica por ter na ciência a afirmação de que a vida começa na concepção. A genética também aceita tal afirmação pela embriologia e pela medicina fetal. “Se a vida começa na concepção, abortar um ser humano, em qualquer estágio da vida dele, é assassinato”, diz Malafaia.
    Usando a Bíblia o líder da Associação Vitória em Cristo (AVEC) cita o texto de Êxodo 21.22-25 que revela que na lei de Moisés que fala sobre a punição para quem agredir uma mulher grávida.
    “Sabe quais as diferenças entre um óvulo fecundado e um bebê? O tempo de vida, o tamanho e a forma, o desenvolvimento e o tipo de nutrição”, explica.
    Malafaia também refuta a afirmação de quem defende o direito da mulher interromper a gravidez indesejada por ter direito ao seu próprio corpo: “O feto não é uma extensão da mãe. Embora precise do útero dela e tenha uma relação simbiótica com ela, o feto é um ser independente. Logo, ela não tem o direito de tirar-lhe a vida.”
    “Além disso, nenhum ser humano tem o poder absoluto sobre o seu próprio corpo. Nós não temos o direito, assegurado por lei, de pôr fim à nossa vida. Se assim não fosse, suicídio e eutanásia não seriam criminalizados”.
    Gravidez indesejada e o sexo sem proteção
    O pastor evangélico também cita que muitas mulheres desejam fazer o aborto para interromper uma gravidez não desejada que muitas vezes é fruto de relações promíscuas.
    “A verdade é que a maioria dos abortos é fruto da promiscuidade e irresponsabilidade de homens e mulheres que fazem sexo sem proteção e com qualquer parceiro. Depois, quando um filho é ‘concebido acidentalmente’, querem livrar-se do ‘fruto indesejado’ a qualquer custo”.
    Silas Malafaia denuncia que os grupos feministas e liberais de esquerda querem forçar a opinião pública a aceitar o aborto dizendo que a mulher pobre precisa ser melhor tratada nos hospitais públicos para não recorrer às clínicas clandestinas.
    “Para comover a população e obter a simpatia dela à sua causa, os grupos favoráveis ao aborto costumam evocar situações de estupro ou de risco de morte da mulher. Mas esses casos são uma minoria e já são respaldados pela lei”, lembra o religioso. “Não devem servir como argumento para a destruição de uma vida inocente, que não pediu para ser gerada e nada pode fazer para se defender contra

    sexta-feira, 8 de março de 2013

    Marco Feliciano diz que sofre ameaças de morte

    Marco Feliciano diz que sofre ameaças de morte

    Antes de assumir a Comissão de Direitos Humanos ele precisa receber dez votos dos 18 parlamentares que fazem parte do órgão
    por Leiliane Roberta Lopes


  • Marco Feliciano diz que sofre ameaças de morte Marco Feliciano diz que sofre ameaças de morte
    O nome do pastor Marco Feliciano, deputado federal pelo PSC-SP, nunca foi tão citado na imprensa brasileira como nos últimos dias quando o partido resolveu indicá-lo ao posto de presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.
    Sua indicação foi questionada e condenada por muitas pessoas que acusam o pastor de ser homofóbico e racista. Após assumir o cargo, que ainda terá que ser confirmado por meio de uma votação entre os 18 membros da CDHM, Feliciano afirmou que está sendo ameaçado e desmente as acusações de racismo e homofobia.
    Em entrevista ao jornal O Globo, o deputado garante que as críticas se dão pelo fato dele fazer parte da bancada evangélica e ter entrado com um requerimento contra a decisão do STF sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
    “Não por ideologia apenas, mas para poder preservar a Constituição brasileira”, disse. “O que tem acontecido é que a Constituição está sendo rasgada. Artigo 226, parágrafo 13: está escrito lá que casamento civil é entre um homem e uma mulher. Então, enquanto não se faz uma PEC, enquanto não se altera a Constituição (o STF não pode decidir sobre o assunto). Eu, pessoalmente, sou guardião dela (Constituição)”, conclui.
    Questionado sobre as declarações ditas como racistas, Feliciano lembra a origem de sua família e diz que o texto bíblico citado por ele foi interpretado de forma errada. “Eu não sou racista. O caso foi simplesmente um texto que eu citei e, como sempre, as pessoas me interpretaram errado, e fizeram uma caveira ao meu respeito. Eu sou de matriz negra.”
    Ameaças de morte
    Suas declarações contra a união de pessoas do mesmo sexo tem lhe rendido alguns inimigos e muitos usam a internet para fazer ameaças como o próprio pastor revelou ao jornalista do O Globo.
    “Entre no meu site e veja lá a petição pública que você vai ver um cidadão dizendo que eu deveria estar no céu com um tiro bem dado no meio do peito”, afirmou ele. No site do deputado, na página da petição em seu favor para a presidência da CDHM realmente há um grifo em uma mensagem de um internauta que pede a morte de Feliciano.
    “Isso tudo pelo Twitter. Então eu sofro demais com a comunidade (da internet). Quando na verdade a comunidade é meia dúzia de parlapatões que não tem o que fazer e ficam aí o tempo todo na mídia tentando destruir pessoas”.
    Feliciano comenta suas propostas para CDHM
    Mesmo havendo um acordo entre os partidos políticos, o deputado Marco Feliciano terá que enfrentar os demais parlamentares que fazem parte da Comissão. Alguns prometem protestar contra o novo presidente alegando que ele não tem o perfil para defender os direitos humanos.
    Porém Feliciano segue acreditando que terá os dez votos necessários para assumir ao posto e começar a trabalhar na CDHM. Tanto que ele já tem algumas propostas para os primeiros trabalhos a serem realizados pela Comissão, a primeira será reabrir os mais de 300 projetos que estão engavetados.
    Em segundo lugar irá convidar os membros da Comissão a decidirem juntos os projetos que serão votados. “Isso é para mostrar para todo mundo que não existe nenhum monstro que vai assumir a presidência da comissão”, falou o deputado ao O Globo.
    “Em terceiro lugar, é trabalhar arduamente para limpar essa sujeira que fizeram com o meu nome, me chamaram de racista e homofóbico. E racismo e homofobia são crimes. Um é você achar que existe uma raça superior à outra. E o outro é você usar a violência . E eu nunca fiz uma coisa nem outra. Sou cristão, aprendi com Cristo”.

    Associação Católica Acusa Candidatos a Papa de Acobrtar Pedofilia


    Associação católica acusa candidatos a Papa de acobertar pedofilia

    Lista com nome de 12 cardeais “ficha suja” gera mal-estar no Vaticano
    por Jarbas Aragão


    Associação católica acusa candidatos a Papa de acobertar pedofilia Associação católica acusa candidatos a Papa de acobertar pedofilia
    O SNAP é uma Associação católica que representa pessoas abusadas sexualmente por sacerdotes. Esta semana começaram uma campanha para que 12 dos cardeais que estarão no conclave não participem e menos ainda sejam votados.
    A lista é formada por Timothy Dolan, Sean O’Malley, e Donald Wuerl, dos EUA, Leonardo Sandri, da Argentina, George Pell, da Austrália, Marc Ouellet, do Canadá, Dominik Duka da República Checa, Peter Turkson, de Gana, Oscar Maradiaga Rodriguez, de Honduras, Tarcisio Bertone e Angelo Scola da Itália, e Norberto Rivera Carrera, do México.
    Segundo eles, esses seriam os piores candidatos para Papa devido a maneira como trataram as denúncias de abuso sexual, negando-se a investigar ou a comentar publicamente os casos. Os cardeais Bertone e Tucson estão entre os candidatos mais fortes para sucederam Bento 16.
    SNAP é a sigla em inglês para Rede de Sobreviventes de Abusos causados por Padres, e afirmou que suas acusações são baseadas em relatos da mídia, processos jurídicos e declarações das vítimas.
    “Eu não vou responder a esse grupo, que tem pouca ou nenhuma credibilidade”, disse Joseph Zwelling, porta-voz do cardeal Dolan.
    Quando perguntado sobre a lista da SNAP, Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, foi enfático: “Nós acreditamos que não é a SNAP que irá decidir quem vem para o conclave e que será escolhido …. cardeais pode decidir sem pedir conselhos. ”
    Embora nem todos estejam diretamente ligados a casos de abuso sexual, a SNAP disse que  foram colocados na lista por causa de suas declarações públicas relacionadas com esses escândalo sexuais. Seria uma maneira de gerar o mesmo mal-estar que os candidatos considerado “ficha suja” enfrentaram nas últimas eleições no Brasil
    Desde segunda-feira,  cardeais de todo o mundo estão chegando a Roma para participar do processo de escolha do próximo pontífice, após a renúncia do Papa Bento 16.
    Serão 115 cardeais com direito a voto, de acordo com Lombardi. Para poder ser eleito, um cardeal precisa apenas ter menos de 80 anos.
    O abuso sexual por parte do clero é um dos maiores problemas a ser enfrentado pelo novo papa, segundo uma pesquisa do Instituto de Pesquisas Pew sobre Religião e Vida Pública. Cerca de 34% dos católicos colocam essa questão no topo da lista de preocupações.
    O diretor-executivo do SNAP, David Clohessy , disse que “O passo mais rápido e eficaz do próximo papa seria claramente disciplinar, denunciar e até convocar cardeais e bispos que estão ocultando os crimes sexuais contra crianças. O novo papa deve ordenar que cada bispo ao redor do mundo para entregue todos os indícios que tenha para que  os clérigos  acusados de pedofilia sejam julgados pela lei, não pela igreja”.  Para ele as queixas de abusos por padres gera uma crise de confiança que está longe de terminar.
    Segundo o porta-voz Lombardi, o Colégio dos Cardeais concordou em não dar entrevistas, mas as reuniões conhecidas como congregações gerais, que ocorrem antes da eleição já estão em andamento. Os assuntos discutidos são a nova evangelização, a reestruturação da hierarquia da Igreja, e a necessidade de boa governação da igreja.  Casos de pedofilia não fazem parte da agenda divulgada. Com informações CNN.

    terça-feira, 5 de março de 2013

    VENCE A DEMOCRACIA,NUM PAÍS QUASE LAICO.

    5/03/2013 - 16:36 - Atualizado em 5/03/2013 - 16:54

    Marco Feliciano é nomeado presidente da Comissão de Direitos Humanos

    A decisão do PSC foi anunciada diante dos deputados e jornalistas
    por Leiliane Roberta Lopes


  • Marco Feliciano é nomeado presidente da Comissão de Direitos Humanos Marco Feliciano é nomeado presidente da Comissão de Direitos Humanos
    O Partido Socialista Cristão (PSC) definiu nesta terça-feira (5) a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) importante órgão técnico que avalia e investiga denúncias de violações de direitos humanos.
    Quando a imprensa divulgou que o pastor e deputado federal Marco Feliciano poderia ocupar o cargo, uma grande polêmica se instaurou na internet, críticos da indicação disseram que Feliciano é racista e homofóbico e algumas petições on-line foram criadas para impedir que o deputado assuma o cargo.
    Ao mesmo tempo o deputado criou uma petição em seu favor prometendo defender os valores humanos independente de raça, credo ou orientação sexual, fazendo proposta para apurar até casos internacionais onde os direitos humanos não sejam cumpridos.
    “Procuramos o parlamentar que tinha o melhor perfil para esta função”, disse o líder do PSC ao anunciar que o escolhido foi o pastor Marco Feliciano.
    Um acordo entre os partidos garante que o presidente escolhido não será rejeitado, sendo assim os deputados federais não poderão contestar esta escolha mesmo diante da polêmica criada em volta dessa decisão.

    sábado, 2 de março de 2013

    Direitos Humanos,ou Esquema pra Atingir os Evangélicos no Brasil?

    Caso Marisa Lobo: cristãos se revoltam após denúncias de que presidente do Sindicato dos Psicólogos de Manaus estaria fazendo apologia ao candomblé




     


    Caso Marisa Lobo: cristãos se revoltam após denúncias de que presidente do Sindicato dos Psicólogos de Manaus estaria fazendo apologia ao candomblé O caso da psicóloga cristã Marisa Lobo, em que ela tem sido intimada a excluir menções à sua fé de suas páginas na internet, incluindo site pessoal e perfis nas redes sociais, está agora sob novos holofotes, uma vez que o presidente do Sindicato dos Psicólogos de Manaus fala abertamente sobre sua fé.
    Alberto Jorge Silva se apresenta como um sacerdote do candomblé (popularmente conhecido como pai de santo) e em suas páginas na internet também assume sua condição homossexual.
    A incoerência chamou a atenção do blogueiro Julio Severo e do pastor Renato Vargens, que publicaram artigos comentando o assunto e a incoerência.
    “A psicóloga Marisa Lobo, também publicamente tem manifestado sou crença em Deus e no cristianismo, contudo diferentemente do presidente do CPM, tem sido perseguida simplesmente pelo fato de  considerar-se cristã. Ora, vamos combinar uma coisa? Dois pesos, duas medidas? Persegue-se um em nome do laicismo e se faz vista grossa para outro? Psicólogos de outras religiões podem expressar publicamente sua fé em diversas divindades e crenças, sem maiores consequências e psicólogos cristãos não?”, questionou Renato Vargens.
    Julio Severo diz, em seu artigo, critica a parcialidade do Conselho Federal de Psicologia (CFP), que tem ameaçado Marisa Lobo com a perda de seu registro profissional: “Pelo visto, o CFP não tem disposição de reagir contra as manifestações públicas a favor do homossexualismo e do candomblé feitas pelo presidente do Sindicato dos Psicólogos do Amazonas. Mas quando as manifestações de um psicólogo são cristãs, o CFP tem reações e histerias de sobra”.
    Marisa Lobo afirmou à Redação do Gospel+ que o caso foi revelado a ela por outros psicólogos: “Esta denúncia chegou a mim pelos psicólogos de Manaus indignados pela exposição que foi feita no Simpósio do Conselho Regional de Psicologia (CRP) de Manaus, em 22/02/2013 UFAM, um simpósio sobre diversidade sexual, onde o presidente do sindicato teve sua fala para falar de homofobia e fazer propaganda de sua religião, o candomblé”.
    De acordo com Marisa, os presentes se queixaram do fato de Alberto Jorge Silva “cobrar da psicologia a necessidade de se aproximar das religiões – no caso a dele, já que se denomina pai de Santo”. Para a psicóloga cristã, houve parcialidade: “Nada contra a pessoa dele, mas, porque não me chamam para falar dessa necessidade, ou um padre ou um pastor?, questionou.
    Sob o ponto de vista da psicóloga Marisa Lobo, existe oportunismo por parte de ativistas gays: “Estes eventos que o Conselho Federal de Psicologia (CFP) promove em todo Brasil não tem compromisso com a homossexualidade, mas a militância oportunista, que promove uma ação coordenada pelo CFP e tem a intenção de realizar um “consenso” sobre a homofobia estar ligada à religião. Assim, promovem suas causas e desconstroem o cristianismo”. Marisa frisou ainda que, a seu ver, “existe gritante diferença entre ‘ativismo gay’ e homossexualidade. O ativismo gay, como qualquer ideologia trabalha em função de interesses não do universo homossexual, e sim de caciques políticos sob a pretensão de estarem fazendo ‘direitos Humanos’. Mas as máscaras deles estão caindo, e as verdadeiras intenções de destruir o cristianismo vieram à tona com meu caso”.
    Sobre a ótica da perseguição religiosa, Marisa afirma que no seu caso, ela ocorre e é “nítida”, pois é uma prática aberta: “Eles prostituíram a psicologia, mas afirmo: assim como tem muitos profissionais enganados pelas falsas lutas de ‘direitos humanos’, tem outros que já acordaram que não estão compactuando com essa militância ideológica e com essa vergonhosa perseguição aos psicólogos que se dizem cristãos”, relatou.
    “Tenho recebido apoio de psicólogos de todo Brasil, que estão esperando que essa perseguição se torne conhecida da mídia”, afirmou Marisa Lobo, dizendo que no seu caso, “embora tentem me transformar em uma homofóbica, juridicamente isso não se sustenta, pois tenho pacientes que vão depor a meu favor, e somente eles podem atestar minha conduta profissional”.
    O pastor Renato Vargens corrobora a visão de perseguição religiosa contra Marisa Lobo: “Diante do exposto, manifesto publicamente minha preocupação quanto à possibilidade deste conselho em punir a psicóloga Marisa Lobo. Ouso afirmar que atitudes deste nipe apontam de forma categórica para uma perseguição religiosa”.
    A Redação do Gospel+ entrou em contato com o Conselho Federal  de Psicologia para colher uma posição sobre o caso, porém até o fechamento desta matéria, não houve retorno ao contato. Caso haja, atualizaremos a matéria.
    Confira a íntegra do artigo “Carta ao Conselho de Psicólogos do Brasil sobre Marisa Lobo”, do pastor Renato Vargens, neste link.
    Confira a íntegra do artigo “CFP tolera psicólogos gays do candomblé, mas hostiliza psicóloga cristã Marisa Lobo”, de Julio Severo, neste link.
    Por Tiago Chagas, para o Gospel+